Pular para o conteúdo principal

FALA Varejista! PodCast.Sem51 - "Conformidade Operacional"


FALA Varejista!


“Qualquer mudança não planejada é defeito; todo defeito não corrigido é problema.”


Toda Empresa deve controlar as mudanças planejadas e analisar criteriosamente as consequências de mudanças “não planejadas”, os chamados defeitos, tomando ações para corrigir quaisquer efeitos indesejados.

O principal objetivo deste Planejamento e Controle é garantir que a parte operacional da Empresa esteja estruturada de forma a entregar produtos e serviços consistentes para o Cliente. Assim, é preciso assegurar que todos os processos operacionais serão executados, exatamente, como foram planejados.

Para isso destacamos 5 (cinco) aspectos fundamentais para garantir a Conformidade Operacional, que deverá ser controlada, regularmente, através de Auditorias de Conformidade.

1. Determinar os Requisitos
A primeira providência é determinar “o que” deverá ser entregue ao Cliente, seja na forma de produto ou serviço. Quais os requisitos que formam a Entrega de Valor da Empresa. Todas as atividades precisam ser direcionadas ao cumprimento dos requisitos estabelecidos para a entrega do produto ou serviço.

2. Definir Critérios de Avaliação
Neste ponto é preciso definir “como” serão avaliados os processos e as atividades necessárias à entrega do produto ou serviço ao Cliente, estabelecendo todos os fatores específicos da execução da Entrega de Valor.

3. Determinar os Recursos
Todos os recursos necessários para alcançar a Conformidade Operacional deverão ser disponibilizados, dentro dos cronogramas de execução das atividades, para que a falta destes recursos não justifique os defeitos.

4. Introduzir o Controle
Neste ponto é preciso introduzir a Auditoria de Conformidade para determinar formas de controle, que mostrem se o processo está entregando tudo que foi planejado, e corrigir eventuais defeitos.

5. Determinar Melhoria Contínua
Para finalizar, é preciso manter todas as informações documentadas que demonstrem a evolução dos processos e atividades a cada período de avaliação. O objetivo é garantir a continuidade dos processos e a sustentabilidade das Melhorias Contínuas.

Quando dizemos que algo está melhor ou pior, precisamos ter uma base comparativa. Os registros das informações nos dão esta base.

Aqui cabe alertar que sem Planejamento não existe Conformidade e a Efetividade Operacional jamais será alcançada.

Na próxima transmissão falaremos sobre o Varejo FISITAL: Físico, Integrado e Digital.

Muito obrigado e até lá... nos vemos no Portal SOU Varejista! www.souvarejista.com.br


ESCUTE O PODCAST AQUI:

Comentários

Os Mais Lidos Da Semana!

Gerente de Aluguel - GPS 4.0

Para começo de conversa, isso não é "papo de Consultor", mas de quem tem 30 anos de vivência no "chão de Loja" , atuando em toda Cadeia de Suprimento e tem experiência e competência para dizer que SIM! Você está jogando dinheiro no lixo!!! Nos últimos 6 meses, avaliamos a Operação de mais de 200 Lojas e podemos afirmar, seguramente, que temos a Solução para os três principais problemas do Varejo: 1. Falta de Controle de Estoque; 2. Falta de Gestão Financeira; 3. Baixa Utilização da TI e da Cultura de Dados... Veja como... Com a alta competitividade do Mercado, as Empresas, de todos os tamanhos e segmentos , procuram qualificar suas Equipes para promover a criatividade e a inovação, com ideias “fora da caixa” , potencializar a Gestão e melhorar os Resultados.  Pensando, também na necessária redução de custos, algumas Empresas apostam em soluções inovadoras; entre elas a do “Gerente de Aluguel” , com o objetivo de dar uma "mãozinha" aos Empreendedores, Ges

Bodega High Tech

Longe se vai os dias de inauguração (1.916) da primeira loja de Auto-Serviço no mundo: a Piggly Wiggly. Mais "recentemente" (1.930) os dias do primeiro Supermercado: o King Kullen. Depois vieram os Hard Discount (Aldi), os Category Killers (Toys ‘U’ Us, Leroy Merlin), os Hipermercados (Carrefour), e finalmente os Warehouse Clubs (Sams Club, Costco). Paralelo a esta evolução no formato do varejo, vivenciamos a Evolução do Marketing 1.0: mercado centrado no Produto, onde prevalecia a máxima de Ford: “Um carro pode ter qualquer cor, desde que seja preto.” - passando pelo Marketing 2.0: voltado para o Consumidor – para o Marketing 3.0: voltado para os Valores, cujo objetivo é fazer do mundo um lugar melhor, considerando um mercado de seres humanos com coração, mente e espírito, com uma proposição de valor funcional, emocional e espiritual e, finalmente, pelo menos até o próximo Big Show, chegando, finalmente, ao Marketing 4.0, a era da Transformação Digital, onde tudo faz par

A Estratégia dos Quatro Fatores

Todo ano é a mesma "estória": o ano só começa depois do Carnaval. Para mim isso é "papo de jacaré"; conversa fiada de preguiçoso, indeciso, que não sabe ou não tem o que fazer. Assim, aceita-se o pressuposto de que depois das folias de Momo tudo será exequível. Pelo menos não se desistirá antes de tentar cada alternativa. O Sucesso virá mesmo com muitos riscos e metas “impossíveis”; haverá algumas inovações e muitos, muitos improvisos. Será mais um ano daqueles que quanto pior ficar, melhor será. Ou será o contrário? Toda essa conversa de dificuldades e crises serve para lembrar um lugar comum: a palavra “crise” é composta por dois ideogramas (letras) que significam perigo e oportunidade. Então, vamos ser criativos, tirar o “s” da crise, mergulhar no escuro e transformar nossa coragem, criatividade e determinação em estratégias inovadoras para vencer a crise... Crise, que crise? A "marolinha" de 2008, finalmente, transformou-se numa tsunami "inter