Pular para o conteúdo principal

Working For Feed!


“Quando uma criatura humana desperta para um grande sonho e sobre ele lança toda a força de sua alma, todo o universo conspira a seu favor”. [Johann Goethe]

Quando decidi, por exceção, trabalhar a estratégia de, com Atitude, transformar Conhecimentos e Habilidades em recursos para garantir o atingimento da meta do Rally M+is – Transamazônica, foi instantânea a associação com a expressão “Working For Food” bem conhecida em cartazes de todos os tipos, utilizada por homeless e andarilhos em todos os cantos do mundo. Este não era o meu caso, minha permuta seria por recursos de todos os tipos, para alimentar corpo e alma, por isso criei o trocadilho e alterei a expressão para “Working For Feed”: trabalhando por alimento - alimento para nossa “alma varejista” - alinhando-a com o Projeto de Financiamento coletivo na plataforma do Catarse, que chamamos de SOUL Varejista!

Resumindo: nossa estratégia seria trabalhar para alimentar a Alma Varejista em todos os Pontos de Venda onde eu desenvolveria qualquer tipo de trabalho e divulgação do Projeto do Portal SOU Varejista! cujo nome nasceu de outro trocadilho: SOU x SOUL.

Esses trocadilhos valeram boas gargalhadas e funcionou como um excelente “quebra-gelo” confirmando a constatação de que “Sorriso Gera Sorriso”.

O melhor pagamento para meus esforços, acontece quando vejo um certo brilho nos olhos de algum jovem varejista que, entusiasticamente, demonstra interesse na proposta que apresento. É um momento mágico quando descubro que despertei alguém; que minha mensagem e proposta de trabalho atingiu em cheio as expectativas de alguém com vocação para o varejo; quando descubro que encontrei alguém com vocação para servir; quando minha alma varejista encontra-se plena de alimentos.

Chamo a prospecção para venda e contratação de serviços de Desenvolvimento Humano de a “Caçada do Emu”. Com uma diferença para a original dos aborígenes australianos: aqui aceitamos cangurus, walabis e quaisquer outros representantes da fauna varejista. Mas o que me faz realmente feliz é encontrar um Emu. Só o Emu transforma uma palestra ou um treinamento num evento válido: só vale a pena quando, pelo menos um, está na plateia.

Na outra ponta da cadeia temos o varejista, normalmente centrado em resultados. Ele o tem como objetivo e não como consequência de vários objetivos realizados.

Mas a melhor parte é enfrentar o “julgamento” das pessoas; ter a certeza de como estão ligadas às aparências e aos estereótipos. Em muitas circunstâncias uma sonora gargalhada é retida, com muito esforço, no momento de explicarmos para alguém nossa proposta de converter Conhecimento e Habilidades em recursos. É difícil segurar o riso diante de caras e bocas e das reações de surpresa das pessoas. O inusitado de uma permuta de trabalho por uma refeição; por uma diária de hotel; pela prestação de outro serviço; parecem um absurdo para a maioria das pessoas. É como se elas estivessem presas ao paradigma de que a mendicância é mais aceitável, natural, que uma proposta de trabalho. Isso porque é mais fácil negar. Pegas de surpresa as pessoas não encontram argumentos para suas objeções. Muitas vezes, tenho absoluta certeza, consegui uma permuta pelo simples fato do meu interlocutor não encontrar uma razão para dizer não.

Perguntado pela razão para fazer algo tão inusitado, minha resposta, sem réplica, tem sido:

- Porque não?

Lembro exatamente das expressões das pessoas em duas ocasiões: uma negociação de permuta por um almoço e uma apresentação para um dirigente de uma Entidade Classista para negociar uma Palestra.

Literalmente não existe almoço grátis. O gerente do restaurante deveria ter a exata noção de seu custo e a excelente oportunidade que estava a sua frente, pois aceitou nossa proposta sem pestanejar: uma permuta de um merchandising por um almoço. Nunca foi tão fácil degustar uma bela e saborosa refeição; nunca foi tão fácil fazer publicidade de qualidade: um testemunhal de um cliente, com uma série de fotos legendadas para justificar a aprovação do restaurante. Literalmente a fome encontrou a vontade de comer.

Infelizmente ou felizmente essa convergência de propostas não acontecem em todas as abordagens, por mais que eu tenha desenvolvido um “olhar clínico” para avaliar o ponto de venda e o empreendedor, um grande número de abordagens foram infrutíferas. Compreensível. Havia todo um contexto de imposições, da minha parte, para que a permuta fosse realizada.

Um exemplo destas imposições e de suas consequências, aconteceu com a negociação de uma Palestra com um dirigente de uma entidade classista que estaria prestando melhor serviço à sua classe se procurasse mais informações sobre a negociação da proposta, antes de classificá-la como inexequível. Tenho dúvida sobre o conhecimento do dirigente sobre o significado desta palavra e mais ainda sobre os associados que representa. Embora houvesse consenso de outros membros da entidade, sobre a necessidade de realização de um evento na cidade, El Presidente da Entidade de Classe usou suas prerrogativas e determinou a não realização da Palestra enumerando uma série de dificuldades diante de nossas imposições – face ao cronograma de viagem – data, Tema, tempo para divulgação, investimento, etecetera, para disfarçar a verdadeira razão do impedimento: ele não havia sido consultado em primeira instância.

Em ambos os casos, mais uma vez estava claro os sinais de que minha Proposta e apresentação do projeto tinham mexido com a cabeça dessas pessoas e se isso aconteceu eu tinha em mãos um trunfo para todas as negociações posteriores.

[Sousa, Vital. Empreendimento Sem Fim - Diário de Um Louco. Recife, Março/2016]]

Os Mais Lidos Da Semana!

Então é Natal: venda Mais e Melhor!!!

"Um bom planejamento começa quando termina a ação". [Vital Sousa]

Estamos nos últimos dias do primeiro semestre... Então já é Natal, mais um Natal em nossas vidas. O tempo e o calendário promocional do varejo não param. Por mais que suas vendas estejam atingindo as metas planejadas, esta é a época de “pensar grande”: uma multidão vai bater à sua porta!
O Natal continua sendo a maior data do Varejo e os Lojistas precisam estar preparados para ele, preparados com antecedência, diga-se de passagem. Neste período, toda a cadeia de suprimento está em ebulição. indústrias fazem os ajustes finais na produção; varejistas procuram seus fornecedores para fazer reposição de estoques e abastecimento de itens sazonais; empresas de todos os segmentos buscam brindes para agradar seus clientes, pessoas querem presentes para suas famílias e amigos. As ramificações do Natal, em todas as indústrias, são infinitas. 
No meio desta tradicional correria é preciso adotar providências para aproveitar a…

Rally M+is - Transnordestina

O Rally
O Rally M+is em sua IV Edição – Rally M+is – Transnordestina – estará focando suas expertises no Varejo Alimentar: origem da proposta de trabalho da integrum Consultoria. Suas atividades estarão focadas no desenvolvimento / ampliação do relacionamento dentro da Cadeia de Suprimento e Qualificação de Operadores e Varejistas.
O que eu ganho com isso?
De início, a resposta à pergunta que, acreditamos, surgirá no momento inicial de nossa apresentação: do Consumidor à Indústria, os Benefícios Sistêmicos da maior Interação da Cadeia de Suprimento do Varejo Alimentar.
- Consumidores: MELHOR Atendimento, Preço, Qualidade, Variedade e Conforto; - Varejistas: MAIS Qualificação, Vendas, Gestão e Rentabilidade; - Transportadoras: MAIS Embarques, Precisão, Rapidez, Pontualidade e Eficiência; - Distribuidores: MAIS Mix, Giro, Clientes, Rentabilidade e Liquidez; - Indústrias: MAIS Vendas, Previsibilidade e Rentabilidade!
O Roteiro
O Percurso do Rally M+is – Transnordestina é um retorno às origens: queremos…

De Volta ao Futuro! (AP II)

O Reveillon é um momento de luzes e cores: o branco da paz; o amarelo da prosperidade; o azul da harmonia; o verde da saúde; o laranja da vitalidade - esta deveria ser  a minha cor favorita; o vermelho da paixão... Um verdadeiro arco-íris de desejos e felicitações para um ano que se inicia, iluminado pelas luzes dos fogos de artifício e ao som do hit do dia: Vai Malandra!
No meio dessas "ondas" uma foto em preto e branco grita aos quatro ventos e aos quatro cantos da world wide web. Através de um post transversal nas redes sociais, alguém publica uma foto do fotógrafo Lucas Landau, que me conecta, imediatamente, com os versos de um hai kai...
"Pinto meu rosto Para me ver exposto, Sonhar em cores."
... Que, para mim, traduzem o "grito" do menino à beira mar com os olhos refletindo os fogos de artifício. Meu primeiro ímpeto é perguntar, como se ele me escutasse, "Você tem fome de que?"; "Você tem sede de que?" Porque você dá as costas à todas…