Pular para o conteúdo principal

Lucro é o grande barato!


- Porque você insiste em vender só o que é barato?

- É o que o povo quer – preço baixo. Ninguém tá podendo não. O povo não tem dinheiro. Nem emprego tem. E o que é barato gira logo, vende muito.

- Mas você só tem cliente com poder aquisitivo baixo na tua loja?

- É o que eu vejo por aqui.

- Mas e o dono do posto de gasolina da esquina? O dono da padaria? O do bar? A dona da loja de presentes? Acho que até você faz compras em outros lugares...

- É verdade. Tem coisas lá pra casa que tenho que comprar fora...

- Isso se chama sortimento – você tem que procurar saber o que teus clientes e possíveis clientes precisam e querem. Ver o que você poderia oferecer aqui, pra que eles não precisem ir a outro canto.

- E eu sou adivinho agora?

- Não. Tem que fazer pesquisa. Perguntar a eles. Trazer essa gente pra perto e dizer que está aqui pra servi-los, envolve-los num projeto de expansão de ajuste de sortimento, dizer que essa é a loja de vizinhança “deles” e que comprar aqui será uma boa experiência.

- Eles até procuram por umas coisas caras, que eu não vendo aqui. São tudo metido a rico.

- Se eles procuram é porque querem comprar. E se você tiver sempre esses itens com preço competitivo, eles vão comprar aqui. Você tá é perdendo oportunidades e não tá se dando conta disso.

- Mas eu não posso compra uma caixa de whisky 12 anos e outras coisas caras e ficar aqui esperando eles virem aqui comprar. Assim eu quebro.

- Claro que não. Tem que chamar aqui os fornecedores e fazer um acordo de reposição ajustada, comodato e outras parcerias que te permitam aumentar o mix de acordo com o sortimento do público alvo. Depois tem que divulgar – abrir alguns canais de comunicação pra que eles saibam e se lembrem de que você tem o que eles querem. Claro que você não se pode deixar de vender o que já vende, pra não perder os clientes que já tem. Mas tem que buscar mais clientes, aumentar o ticket de venda, diluir os custos e aumentar a rentabilidade, o lucro.

- Taí uma coisa que tenho saudade – lucro.

- Se continuar assim, não vai ver lucro tão cedo. Eu li que em 2015 a Apple vendeu 18,3% dos smartphones do mercado mundial e embolsou 92% de todo o lucro desse segmento. Isso mostra que tem muita gente comprando iPhone e pagando o preço que acredita que ele vale. Gente assim, tá por toda sua vizinhança. Abra o olho. Arregaça as mangas e vai à luta.

- O que você quer dizer com isso?

- Quero te dizer que tem público próximo de você que tem que ser atraído pra tua loja com produtos que eles compram por aí e que tem produtos que deixam boas margens. Se você conseguir juntar a fome com a vontade de comer, vai ter um bom resultado. Pense nisso, monte um plano, chame seus fornecedores e veja se consegue viabilizar esse projeto.

- Tô entendendo. Acho que estou muito acomodado mesmo. Preciso ser mais proativo. Diz aí por onde começamos?

- Começamos?

- É meu Consultor! Deu o mote...


Mauro Ramos

Consultor Organizacional

Os Mais Lidos Da Semana!

O Fator "Stoic Mujic"

“Enquanto se descansa, se carrega pedras”: este provérbio português é o tipo de frase feita que não sai da boca de um grupo de pessoas, entre as quais me incluo: os obstinados pelo que fazem, pelo trabalho. Estas pessoas são do tipo que nunca “desligam”. Não importa onde estejam, o que estejam fazendo; eles estão sempre “ligados”.
Numa sessão de vídeo caseira, com pipoca e guaraná, não seria diferente. Na última, vimos o filme “A Ponte dos Espiões”. “Bridge of Spies” em Inglês. Embora eu prefira, por razões que o leitor poderá ver no filme, o título em Alemão: “Der Unterhändler” que em língua tupiniquim que dizer “O Negociador”. É um excelente filme para ser usado em treinamentos sobre Negociação, com certeza usarei, mas o que mais me chamou a atenção foi a definição dada ao protagonista, interpretado por Tom Hanks. Um advogado bem sucedido de uma Empresa de Seguros. Vamos à uma breve sinopse do filme e voltamos para tratar do que interesse neste artigo, isto é: o "Fator Stoic M…

Varejo & Diversidade & Inclusão

“Falar de Diversidade não é sobre ‘coisas de viado’, é sobre ‘ser’ humano; reconhecer que ‘somos todos iguais, isto é: diferentes’.” 
Desde 1.999, na virada do milênio, trabalhamos com o conceito de Diversidade no Varejo. A partir de 2.007, com a fundação da integrum Consultoria, introduzimos o Processo de Desenvolvimento da Excelência no Atendimento à Diversidade Humana no escopo de nossa Proposta de Valor, mesmo quando nos avisavam, em tom de alerta, que poderíamos nos “queimar” com essa “conversa”, porque isso era, na época e ainda hoje, “coisa de viado”. 
Desde essa época nos apropriamos do slogan “somos todos iguais, isto é: diferentes” de uma Campanha da L’Oreal, linha Coiffeur. De lá para cá muita coisa mudou. 20 anos após nosso “despertar” sobre a questão da Diversidade no Varejo, vejo com orgulho as atenções voltadas para o termo “Inclusão” no Retail’s Big Show 2.019 da NRF - National Retail Federation dos United States of America. Yes! We are inclusive! Direto de New York, New…

PROCURA-SE: Consultor de Varejo

CONSULTOR DE VAREJO (FREELANCER - CNPJ / MEI)

Graduação em Administração e/ou Contábeis e/ou Psicologia, com desejável Especialização em Finanças e Controladoria e/ou Gestão de Pessoas e/ou Marketing; COM ou SEM Experiência em Operação, mas com necessária experiência como Facilitador de Treinamentos Operacionais e Gerenciais.
O Profissional deverá compor o Quadro Societário (Opcional) da integrum Consultoria, sendo co-responsável pelo desenvolvimento dos Treinamentos da sua área de atuação. 
Oferecemos Excelente Ambiente de Trabalho + Honorários + Comissões + Participação nos Lucros.
Empreendedor; Fã / Praticante de Esportes Radicais; Espírito de Aventura e Disponibilidade para viagens de média duração no Norte / Nordeste são diferenciais que completam o Perfil dos Profissionais que buscamos.
Interessados deverão enviar Currículo para sousa.vital@gmail.com e destacar no assunto a área de atuação: CONSULTOR DE VAREJO
Maiores informações com:

Vital Sousa integrum Consultoria +81 9 9851.6174 / 9 …