Pular para o conteúdo principal

Diário de Um Louco - Prefácio


Escolher alguém para prefaciar um livro é uma tarefa muito, muito, muito difícil. É preciso muito desapego à suas convicções para entregar sua "obra prima" nas mãos de um Crítico. No meu caso tive a grata satisfação de entregar minha obra nas mãos de alguém que conhece em profundidade os temas abordados no livro.

Suas palavras servem de referência e avaliação para o conteúdo da obra, não por serem elogiosas e favoráveis, mas por terem captado, em sua plenitude, a essência de cada palavra colocada no livro. Por isso o slogan que usarei para cvender minha obra será desde já: "Não compre o Livro pela Capa, nem pelo Autor: leiam o Prefácio" que por si só é uma obraprima e justifica o investimento.

[Vital Sousa - Autor]

Mares Tempestuosos
Por Mauro Ramos
(Prefácio para o Livro Empreendimento Sem Fim - Diário de Um Louco)

Num voo entre Fortaleza e São Paulo li a primeira parte deste livro, que tenho o privilégio de prefaciar. Leitura clara, objetiva e dinâmica, fornecendo um roteiro estruturado e lógico para qualquer empreendedor que deseje navegar nesses mares tempestuosos, seja ele iniciante ou experiente.

Vi de pronto que se tratava de um livro de cabeceira, daqueles que se lê, marca, anota, destaca, estuda e permite reflexões profundas sobre os conceitos e conhecimentos que ele contém. Um manual de sobrevivência na "selva" desse mundo dos negócios.

Referenciado por frases famosas esse livro se mostra tão contemporâneo quanto atemporal, pois se apoia no conhecimento e na inteligência de autores ilustres de nossa história, corroborando com as verdades e crenças do autor.

O autor, Vital Sousa, conheci há poucos anos, mas parece ser um amigo de muitos séculos que identifiquei por seu sorriso fácil e sincero, pelo olho-no-olho, pela empatia (mesmo no ambiente de negócios), um expert no ganha-ganha, um visionário perspicaz, de extenso e profundo conhecimento de uma área pela qual comungamos paixão - o varejo.

Apoiei sua "loucura" do Rally M+is – O Rally da Interação (2.008) e não me surpreendi com o sucesso daquela iniciativa criativa e inusitada.

Resoluto, ele planejou e executou cada fase do projeto, ajustando e aperfeiçoando todas as etapas, como se sua mente acionasse o PDCA automática e continuadamente.

Pesquisar, estudar, discutir e aplicar conceitos estruturados faz parte de seu DNA. Tudo isso com leveza e poesia. Plagiando o autor, sobre o "louco" cito uma frase do pensador Henry Davi Thoreau: "Se um homem marcha com um passo diferente do dos seus companheiros, é porque ouve outro tambor".

A segunda parte do livro, que dá nome e valida seu título e seus objetivos, é uma incrível aventura, um sonho planejado e executado com orçamento base zero (OBZ) e aplicação prática dos conceitos e ferramentas recomendados na primeira parte do livro. Isso tudo a partir de um bom plano de negócio (BP) bem comunicado (Pitch), e muito mais.

O medo prudente, a coragem empreendedora e a determinação associados à fé e a "conspiração" fazem dessa história um quadro bastante realista de uma região que bem poderia ser toda ela chamada de "Empreendimento sem fim". Mas que pulsa vida, a despeito do desrespeito de nossos governantes-administradores.

Por fim uma justa homenagem aos heróis anônimos da integração nacional. Aos "Joãos" que tem a força e a coragem de transpor tantos obstáculos e ainda inspirar com sua determinação. 

Os Mais Lidos Da Semana!

A Cartilha do ABC

Há alguns dias li uma notícia, num site sobre empreendedorismo, que uma empreendedora havia alcançado sucesso em seu negócio com uma inovação: ela estava produzindo sapatos ao gosto do Cliente, isto é: customizados ou personalizados ou, ainda, taylor made – sob medida.
- Como é que é?! Inovação!? Mas quando!?
Sou do tempo que sapatos, roupas, chapéus, joias e outros acessórios e adornos eram confeccionados sob medida e encomenda dos Clientes, então, para mim, esta empreendedora não está inovando: está fazendo o que é bastante comum no mundo da moda: voltando ao passado; fazendo uma releitura de um processo de produção. Não vou me aprofundar neste “revival” calçadista, porque a leitura da noticia me inspirou a fazer minha própria “inovação”: uma Cartilha do ABC para ensinar empreendedores e varejistas o “bê-a-bá” da Gestão de Estoques, Vendas Clientes, Cobrança, Capital de Giro e o fundamental Fluxo de Caixa. A Cartilha do ABC é uma ferramenta gerencial que serve para isso e muito mais.
C…

10 Perguntas Demolidoras

Ter uma Excelente ideia não basta. É preciso saber vender o seu peixe, a qualquer momento que seja preciso. Todo Empreendedor tem a obrigação de conhecer o seu Negócio nos mínimos detalhes. Isso é importante para Vender a ideia e para a gestão do negócio. Todo Empreendedor tem a obrigação de responder, e responder certo, estas 10 perguntas sobreo seu Negócio.
A Young Entrepreneur Council fez uma lista com 10 questões que todos os investidores querem saber do dono de um negócio.
Encarar um grupo de investidores é uma tarefa que exige muita preparação do empreendedor. Se ele quiser conquistar aquele aporte ou investimento para sua startup ou empresa, terá de responder com segurança a todas as dúvidas de seus inquisidores.
Não são perguntas fáceis. Qualquer deslize na explicação do negócio ou desconhecimento de algum detalhe da operação pode custar o tão sonhado capital. Para ajudar os empresários nesse momento de tensão, os diretores do Young Entrepreneur Council, uma associação mundial de…

FALAVarejista!PodCast.Sem15 - "Os Sete Pecados Capitais no Atendimento ao Cliente - DESRESPEITO"

FALA VAREJISTA!
O Pecado do DESRESPEITO é o tiro de misericórdia no Processo de Atendimento: se uma loja não respeita o Cliente, já está morta e não sabe...
Este é um Pecado tão "cabeludo" que preferimos não falar dele e irmos direto para a penitência; para a Solução... - Respeite o Cliente! - Tudo começa com o Respeito! - Respeito é bom e eu gosto! - Respeite para ser Respeitado!
Frases bem populares no nosso dia-a-dia, mas a realidade não corresponde à expectativa... Por isso vamos reforçar a famosa Política de Atendimento da Stew Leonard's, tão importante que foi talhada na pedra para não ser esquecida...
Regra 1. O cliente tem sempre razão; Regra 2. Quando o Cliente nao tiver razão, aplique a Regra 1.
Sempre que repito estas regras, escuto inúmeras controvérsias... Uns não entendem, outros não aceitam, outros discordam em parte, etc, etc, etc... Então para darmos continuidade ao trabalho darei a minha tradução para esta Política:
- Quando se tem a firmeza de dizer que "o C…