Pular para o conteúdo principal

A Cartilha do ABC


Há alguns dias li uma notícia, num site sobre empreendedorismo, que uma empreendedora havia alcançado sucesso em seu negócio com uma inovação: ela estava produzindo sapatos ao gosto do Cliente, isto é: customizados ou personalizados ou, ainda, taylor made – sob medida.

- Como é que é?! Inovação!? Mas quando!?

Sou do tempo que sapatos, roupas, chapéus, joias e outros acessórios e adornos eram confeccionados sob medida e encomenda dos Clientes, então, para mim, esta empreendedora não está inovando: está fazendo o que é bastante comum nu mundo da moda: voltando ao passado; fazendo uma releitura de um processo de produção. Não vou me aprofundar neste “revival” calçadista, porque a leitura da noticia me inspirou a fazer minha própria “inovação”: uma Cartilha do ABC para ensinar empreendedores e varejistas o “bê-a-bá” da Gestão de Estoques, Vendas Clientes, Cobrança, Capital de Giro e o fundamental Fluxo de Caixa. A Cartilha do ABC é uma ferramenta gerencial que serve para isso e muito mais.

Claro que a “inovação” da Cartilha do ABC é uma brincadeira. O que quero discutir neste artigo é a Curva ABC da qual falarei já, já. Agora quero fazer um alerta: na Gestão de um Empreendimento, existe uma linha, uma fronteira que separa “homens” de “meninos”; empreendedores “bem-sucedidos” de “falidos”: a excelência na Gestão do Fluxo de Caixa. O porquê do alerta? A Curva ABC pode/ deve ser uma excelente ferramenta para manter o ponto de equilíbrio financeiro do negócio. Disso falaremos em outra ocasião. Vamos voltar à nossa “inovação”.

A Curva ABC é um processo de informações para separar dados de maior importância que, normalmente,, são em menor número. Estas dados são classificados da seguinte forma:

- Curva A: dados de maior importância, valor ou quantidade, correspondendo a 20,0% do total de dados;

- Curva B: dados com importância, valor ou quantidade intermediária que corresponde a 30,0% do total;

- Curva C: dados de menor importância, valor ou quantidade, correspondente a 50,0% do total de dados.

Estes percentuais podem variar de negócio para negócio; de processo para processo. Desta forma, não é uma regra fixa, mas um importante parâmetro para nortear o trabalho do Gestor. Os números tendem a ser mais precisos à medida que aprofundamos a análise, quando analisamos os detalhes de cada negócio ou processo.

As Curvas ABC e Vendas podem se analisadas por Produto (Categorias ou Fornecedores) ou Clientes (Canal ou Região) ou, ainda, por Equipes de Vendas que compõem o tripé do Processo de Vendas: Vendedor – Produto – Cliente. Há muitas informações sobre vendas que podemos obter através da análise das Curvas ABC, mas a mais importante é a que nos possibilita avaliar a adequação do Mix de produtos, seja no ponto de vendas ou no portfólio / catálogo de Agentes de Vendas e Distribuição da Cadeia de Suprimento de determinado negócio.

As Curvas ABC de vendas são riquíssimas fontes de informações para gestores de toda cadeia. Cada ponto da curva pode ser analisado e compreendido como o reflexo da aplicação de Estratégias de Marketing que asseguram participação de mercado (Market Share) de algum Agente ou Produto.

Verticalização ou Horizontalização de Vendas, Distribuição, Participação de Mercado, Rentabilidade, Níveis de Estoque e Fluxo de Caixa, Performance de Equipes de Vendas, Roteirização de Vendas e Logística, Exposição de Produtos no ponto de vendas, Organização de Estoques... Estes são alguns exemplos de informações que podem ser obtidas através da análise de Curvas ABC. Por esta lista é possível avaliar a importância estratégica desta ferramenta de gestão e da importância de nossa “inovação”.

- Quanto aos famosos sapatos... Eu prefiro alpagartas Tchê!!! 


Vital Sousa
integrum Consultoria



Os Mais Lidos Da Semana!

Rally M+is - Transnordestina

O Rally
O Rally M+is em sua IV Edição – Rally M+is – Transnordestina – estará focando suas expertises no Varejo Alimentar: origem da proposta de trabalho da integrum Consultoria. Suas atividades estarão focadas no desenvolvimento / ampliação do relacionamento dentro da Cadeia de Suprimento e Qualificação de Operadores e Varejistas.
O que eu ganho com isso?
De início, a resposta à pergunta que, acreditamos, surgirá no momento inicial de nossa apresentação: do Consumidor à Indústria, os Benefícios Sistêmicos da maior Interação da Cadeia de Suprimento do Varejo Alimentar.
- Consumidores: MELHOR Atendimento, Preço, Qualidade, Variedade e Conforto; - Varejistas: MAIS Qualificação, Vendas, Gestão e Rentabilidade; - Transportadoras: MAIS Embarques, Precisão, Rapidez, Pontualidade e Eficiência; - Distribuidores: MAIS Mix, Giro, Clientes, Rentabilidade e Liquidez; - Indústrias: MAIS Vendas, Previsibilidade e Rentabilidade!
O Roteiro
O Percurso do Rally M+is – Transnordestina é um retorno às origens: queremos…

10 Perguntas Demolidoras (AP-InCo)

Ter uma Excelente ideia não basta. É preciso saber vender o seu peixe, a qualquer momento que seja preciso. Todo Empreendedor tem a obrigação de conhecer o seu Negócio nos mínimos detalhes. Isso é importante para Vender a ideia e para a gestão do negócio. Todo Empreendedor tem a obrigação de responder, e responder certo, estas 10 perguntas sobreo seu Negócio.
A Young Entrepreneur Council fez uma lista com 10 questões que todos os investidores querem saber do dono de um negócio.
Encarar um grupo de investidores é uma tarefa que exige muita preparação do empreendedor. Se ele quiser conquistar aquele aporte ou investimento para sua startup ou empresa, terá de responder com segurança a todas as dúvidas de seus inquisidores.
Não são perguntas fáceis. Qualquer deslize na explicação do negócio ou desconhecimento de algum detalhe da operação pode custar o tão sonhado capital. Para ajudar os empresários nesse momento de tensão, os diretores do Young Entrepreneur Council, uma associação mundial de…

De Volta ao Futuro! (AP II)

O Reveillon é um momento de luzes e cores: o branco da paz; o amarelo da prosperidade; o azul da harmonia; o verde da saúde; o laranja da vitalidade - esta deveria ser  a minha cor favorita; o vermelho da paixão... Um verdadeiro arco-íris de desejos e felicitações para um ano que se inicia, iluminado pelas luzes dos fogos de artifício e ao som do hit do dia: Vai Malandra!
No meio dessas "ondas" uma foto em preto e branco grita aos quatro ventos e aos quatro cantos da world wide web. Através de um post transversal nas redes sociais, alguém publica uma foto do fotógrafo Lucas Landau, que me conecta, imediatamente, com os versos de um hai kai...
"Pinto meu rosto Para me ver exposto, Sonhar em cores."
... Que, para mim, traduzem o "grito" do menino à beira mar com os olhos refletindo os fogos de artifício. Meu primeiro ímpeto é perguntar, como se ele me escutasse, "Você tem fome de que?"; "Você tem sede de que?" Porque você dá as costas à todas…