Pular para o conteúdo principal

Somos Todos Palhaços!


Hoje tem marmelada? Tem sim Senhor! Hoje tem goiabada? Tem sim Senhor! Hoje tem espetáculo? Tem sim Senhor! E o Palhaço o que é? É ladrão de Mulher? A alegria do Palhaço é ver o Circo pegar fogo? Quem é o Palhaço? As respostas para estas perguntas residem no íntimo de cada expectador, no íntimo de cada palhaço que há em nós. Aos expectadores deixo, apenas, um conselho: não se deixe levar pelas aparências, não se deixe “flutuar”!

Para não deixar perguntas flutuando no ar, vou utilizar a resposta de outro palhaço, aliás, um grande palhaço que vive indo e voltando à minha mente com suas loucuras geniais e suas realidades fantásticas, assim como vemos nossa própria realidade, léguas à frente de nossos narizes de palhaço.

“O palhaço não sou eu, mas sim esta sociedade monstruosamente 
cínica e tão ingenuamente inconsciente que joga o jogo da 
seriedade para melhor esconder a loucura.” 

[Salvador Dali]


Vem, vamos flutuar?

Já pensou no tipo de palhaço que está no fundo da sua alma, que se mostra atrás do sorriso cínico, do siso hipócrita ou da “boca escancarada cheia de dentes” que nos chama para flutuar? Do que você se alimenta? Dos sorrisos sinceros da plateia? Das falsas promessas de maravilhas que te esperam? Você é feito de palha e se esconde com medo da chuva, com medo do vento, com medo do fogo? Como você usa a roupa de palhaço? Para externar seu ridículo, sua ingenuidade e manter sua seriedade? Ou você se esconde atrás da palha para se alimentar do medo e vencer os medrosos?

Não se deixe flutuar!

Diga a verdade, mesmo que seja dita de brincadeira. Nosso palhaço interior clama por liberdade. Despido da palha, mantenha o riso, abandone o hipócrita siso e jamais deixe de ser palhaço. Jamais deixe de escancarar a verdade. A sua verdade. Seja extravagante, absurdo, surpreendente, provocador, anarquista, infantil, desajeitado e desastrado, mas acima de todos os estereótipos conquiste a plateia com sua criatividade. Liberte o lirismo do seu palhaço interior, não interprete: seja o palhaço. Viva a divina comédia humana.

Soltar os demônios ou dar asas para as verdades que não dizemos de cara limpa – mesmo que a máscara seja transparente – é o papel mais dignificante do palhaço. Amenizar a crueza do dia-a-dia; transformar em sorrisos nossa insignificância diante do universo; revelar, em comédia, a hipócrita tragédia das relações humanas. O palhaço não é ladrão de mulher, é a mulher que se deixa roubar. A alegria do palhaço não é ver o circo pegar fogo, o circo é sua vida, o seu palco, o lugar onde o homem e o personagem tornam-se um só. O palhaço é o medo que nos devora; é a nossa coragem personificada; nosso canto de liberdade; nosso brado contra nossas personalidades risíveis.

Para encerrar, um pensamento pertinente para destacar a divisão entre palhaços e críticos:

"Todos nós vamos morrer, que circo! Só isso deveria fazer com que 
amássemos uns aos outros, mas não faz. Somos aterrorizados e 
esmagados pelas trivialidades, somos devorados por nada."

[Charles Bukowski]

Liberdade! Clamemos por liberdade para expressarmos o palhaço que há em cada um de nós... Pense nisto!!!


Vital Sousa
integrum Consultoria

Os Mais Lidos Da Semana!

10 Perguntas Demolidoras (AP-InCo)

Ter uma Excelente ideia não basta. É preciso saber vender o seu peixe, a qualquer momento que seja preciso. Todo Empreendedor tem a obrigação de conhecer o seu Negócio nos mínimos detalhes. Isso é importante para Vender a ideia e para a gestão do negócio. Todo Empreendedor tem a obrigação de responder, e responder certo, estas 10 perguntas sobreo seu Negócio.
A Young Entrepreneur Council fez uma lista com 10 questões que todos os investidores querem saber do dono de um negócio.
Encarar um grupo de investidores é uma tarefa que exige muita preparação do empreendedor. Se ele quiser conquistar aquele aporte ou investimento para sua startup ou empresa, terá de responder com segurança a todas as dúvidas de seus inquisidores.
Não são perguntas fáceis. Qualquer deslize na explicação do negócio ou desconhecimento de algum detalhe da operação pode custar o tão sonhado capital. Para ajudar os empresários nesse momento de tensão, os diretores do Young Entrepreneur Council, uma associação mundial de…

Rally M+is - Transnordestina

O Rally
O Rally M+is em sua IV Edição – Rally M+is – Transnordestina – estará focando suas expertises no Varejo Alimentar: origem da proposta de trabalho da integrum Consultoria. Suas atividades estarão focadas no desenvolvimento / ampliação do relacionamento dentro da Cadeia de Suprimento e Qualificação de Operadores e Varejistas.
O que eu ganho com isso?
De início, a resposta à pergunta que, acreditamos, surgirá no momento inicial de nossa apresentação: do Consumidor à Indústria, os Benefícios Sistêmicos da maior Interação da Cadeia de Suprimento do Varejo Alimentar.
- Consumidores: MELHOR Atendimento, Preço, Qualidade, Variedade e Conforto; - Varejistas: MAIS Qualificação, Vendas, Gestão e Rentabilidade; - Transportadoras: MAIS Embarques, Precisão, Rapidez, Pontualidade e Eficiência; - Distribuidores: MAIS Mix, Giro, Clientes, Rentabilidade e Liquidez; - Indústrias: MAIS Vendas, Previsibilidade e Rentabilidade!
O Roteiro
O Percurso do Rally M+is – Transnordestina é um retorno às origens: queremos…

De Volta ao Futuro! (AP II)

O Reveillon é um momento de luzes e cores: o branco da paz; o amarelo da prosperidade; o azul da harmonia; o verde da saúde; o laranja da vitalidade - esta deveria ser  a minha cor favorita; o vermelho da paixão... Um verdadeiro arco-íris de desejos e felicitações para um ano que se inicia, iluminado pelas luzes dos fogos de artifício e ao som do hit do dia: Vai Malandra!
No meio dessas "ondas" uma foto em preto e branco grita aos quatro ventos e aos quatro cantos da world wide web. Através de um post transversal nas redes sociais, alguém publica uma foto do fotógrafo Lucas Landau, que me conecta, imediatamente, com os versos de um hai kai...
"Pinto meu rosto Para me ver exposto, Sonhar em cores."
... Que, para mim, traduzem o "grito" do menino à beira mar com os olhos refletindo os fogos de artifício. Meu primeiro ímpeto é perguntar, como se ele me escutasse, "Você tem fome de que?"; "Você tem sede de que?" Porque você dá as costas à todas…