Pular para o conteúdo principal

Bala Perdida!!!

Passados vinte anos dede o lançamento do Plano Real e da estabilização da Economia, confesso que assisto aos Telejornais e vejo o recrudescimento da inflação com profunda preocupação.

Para quem não lembra ou não viveu este Evento, trago uma avaliação do Economista Joelmir Beting que sintetiza as razões para a implantação deste importante programa de reformas econômica:

Aqui jaz a moeda que acumulou, de julho de 1965 a junho de 1994, uma inflação de 1,1 quatrilhão por cento. Sim, inflação de 16 dígitos, em três décadas. Ou precisamente, um IGP-DI de 1.142.332.741.811.850%. Dá para decorar? Perdemos a noção disso porque realizamos quatro reformas monetárias no período e em cada uma delas deletamos três dígitos da moeda nacional. Um descarte de 12 dígitos no período. Caso único no mundo, desde a hiperinflação alemã dos anos 1920”.

Olhando esses números, fico imaginando o que deve estar pensando os milhões de novos gestores e empreendedores que ainda estavam nos cueiros quando a inflação campeava Brasil afora como um enorme paquiderme, ostentando índices inimagináveis para os dias de hoje.

Imagino os setores de Informes Gerenciais das grandes corporações queimando as pestanas e os processadores de última geração para montar cenários que permitam maiores níveis de previsibilidade na última linha dos Demonstrativos de Resultados. Por outro lado, imagino uma legião de novos Micro Empreendedores Individuais e Micro Empresários, sem os recursos da moderna TI – Tecnologia da Informação, dando voltas em gota d’água para manter positivo o Fluxo de Caixa. Em ambos os casos, descontados os efeitos da inflação e convertidos os demonstrativos para uma moeda constante, os balancetes traduzirão a realidade? Acredito que não. Acredito que estes novos gestores e empreendedores estão mais perdidos do que cego em tiroteio. Ou melhor dizendo: mais perdidos que balas de tiroteio. Sim balas, balas perdidas em rota de colisão não se sabe com o que.

Além do visível aumento de preço dos insumos e serviços e da consequente dificuldade de manutenção das margens de lucratividade, outro ponto que chama a atenção, para leitores mais atentos, é a profusão de cursos e treinamentos voltados à qualificação de gestores e empreendedores para o convívio com uma economia instável, com inflação de dois dígitos. “Gestão de Estoques para os Novos Tempos”. Novos Tempos? É assustador o revival deste título de work shop direcionado para gestores do Varejo. Me faz ouvir o barulho das etiquetadoras de preço de triste lembrança. “Gestão e Planejamento Financeiro em Tempos de Crise”; “Gestão de Custos e Planejamento Financeiro”. Os títulos dos treinamentos são de dar medo a qualquer empreendedor. Para os mais atentos soam como um alerta para redobrar a segurança nas planilhas de custos: é hora de reforçar e garantir as provisões.

Se você é Empreendedor e não está se achando neste texto, acredito que está na hora de fazer outro Curso bastante comum no portfólio de Empresas do ramo: “Contabilidade para Não Contadores”. Indo além na preocupação pela transparência das finanças dos novos gestores e empreendedores, sugiro um curso de “Glossário de Finanças em Tempos de Hiperinflação”. Conta Corrente Remunerada, Overnight, Float entre outras precisam rapidamente volta ao nosso vocabulário para garantir o poder aquisitivo de nossos ativos.

Neste momento, torna-se, estrategicamente, necessário o papel das entidades de Classe na promoção da união. Como diz o velho jargão do Associativismo, “a união faz a força”. Eu prefiro repetir o que já escrevi em outro artigo: “a união se faz à força”. No caso, à forma de muita mobilização porque os principais interessados encontram-se perdidos e não fazem a menor ideia do que os aguardam, no caso de continuarmos com a atual Política Econômica.

Para não sermos atingidos por balas perdidas, façamos nosso papel dentro da cadeia de informação do empreendedorismo. Isto posto, conclamo Associações de Classe para analisarem a criação de Câmaras Setoriais para discussão dos temas abordados neste artigo e para promover a necessária qualificação dos novos Gestores, Micro Empreendedores Individuais e Micro Empresários para conviver com a inflação de forma sustentável, sem jogar toda a carga de responsabilidade nas costas do Consumidor.   


Vital Sousa
integrum Consultoria


Os Mais Lidos Da Semana!

Motivação x Entusiasmo

"Nada de grandioso chegou, algum dia, a ser alcançado sem entusiasmo.” [Ralph Waldo Emerson] Mais um Work Shop, mais uma Palestra e a velha questão vem à tona: motivação. O que percebo, é que a grande maioria das pessoas está olhando, diariamente, para os céus à espera de instruções para seguir em frente. Há um verdadeiro eclipse do pensamento. As pessoas simplesmente desistiram de pensar e desta forma se sentem inteiramente perdidas, limitadas a garantir suas subsistências. Por outro lado, sempre que ouço uma solicitação de algum trabalho voltado à motivação do pessoal, fico com as orelhas em pé: quais as verdadeiras razões para a demanda? Há um real desejo de desenvolvimento das pessoas pelas pessoas ou trata-se apenas de uma demanda por mais produtividade? Mas esta é outra história. Inicialmente, vamos entender a diferença entre ‘motivação’ e entusiasmo (automotivação). Conforme sempre falo, a diferença entre motivação e entusiasmo fica explicitada em u

Arista - Até o Fim do Mundo

"Arista - Até o Fim do Mundo" é um Romance-Ficção Científica-Aventura; é, também, uma inquietante tentativa de responder as perguntas sobre as origens do que escrevo: as lembranças que afloram em minha mente e eu não sei precisar se são, realmente, lembranças ou sonhos ou delírios.  "Se os "nomes" ou "fatos", descritos, te fizerem lembrar de um lugar, uma pessoa, uma situação; se você experimentar uma sensação de déjà vu... Tenha certeza: você pode não ser a pessoa que pensa que é... Então, não perca tempo: deixe tudo que estiver fazendo e venha para Colina, Comuna de Sinnamary, Guiana Francesa, para iniciar a busca da sua verdadeira história... Procure-me no Hotel Concorde, Apto 201... Acredito ser Carlos Eduardo Romero" 100,0% dos Royalties deste Produto será destinado às Ações Sociais do i2: instituto integrum que atua na Formação e Qualificação de Operadores e Empreendedores Varejistas e na Promoção da Acessibilidade no Varejo de Produtos e

Rally M+is - Transamazônica

"Falar é fácil, quero ver fazer!" Partindo de Cabedelo (PB) Quantas vezes você já ouviu esta frase, todas as vezes que você teve uma ideia inovadora; todas as vezes que você pensou em fazer algo, realmente, inovador, diferente? Quantas vezes diante, da descrença das pessoas, você vacilou e desistiu? Nós não desistimos! Amadurecemos nossa ideia até o ponto de ser colhida, até o ponto ideal para ser colocada em prática, até a hora de Agir! Nossa ideia pode até parecer uma completa loucura, uma insensatez, mas foi pensada e planejada nos seus mínimos detalhes: detalhes Bons e Ruins, Ações e Reações, Atitudes e Consequências, Forças e Fraquezas, Oportunidades e Ameaças, o Que, Onde, Porque, Quem, Como, Quando, Quanto... Planejamento concluído e exaustivamente testado e aprovado chegou a hora da Ação! Sem esquecer que a vida do Empreendedor é (ou, necessariamente, deveria ser) um eterno looping de PDCA: Planejar, Desenvolver, Controlar, Ajustar, Planejar...