Pular para o conteúdo principal

Associativismo no Varejo


“A união faz a força”. Essa máxima do Associativismo / Cooperativismo deu origem a uma discussão no Twitter sobre esta atividade no Varejo Alimentar - segmento onde proliferam Redes de Cooperação Empresarial, Cooperativas e Associações. Nos últimos anos, temos atuado nessa área em várias iniciativas. Contando com a experiência de Vendas e Atendimento a essas Redes, somamos mais de duas décadas de vivência com esses Players.

Resumir o trabalho dessas duas décadas em alguns tweets, assim como oferecer uma receita definitiva para esta atividade seria impossível, mas registrei o que considero a matriz para o desenvolvimento de qualquer discussão sobre o tema. A ideia foi levantar alguns pontos estratégicos, tanto na constituição quanto na gestão das Associações, para fomentar reflexão sobre o tema e ampliar, com esses insights, um processo estruturado, um ponto de partida em brainstorms, para facilitar e objetivar futuras discussões sobre o tema.

Manteremos o formato dos tweets para mapear o nosso passo-a-passo e possibilitar o desenvolvimento de discussões sobre cada um deles, aprofundando a análise conjuntural de cada iniciativa, adequando-os aos seus respectivos ambientes.

A UNIÃO FAZ A FORÇA. A máxima do Associativismo, em alguns casos, bem q poderia ser reescrita facilmente para: A UNIÃO se FAZ À FORÇA.

À FORÇA, no caso, seria de MUITA MOBILIZAÇÃO. Embora haja demanda, na maioria dos casos falta LIDERANÇA e a iniciativa MORRE NA PRAIA!!!

LIDERANÇA no caso seria alguém/alguma instituição que representasse anseios dos futuros 'associados' de forma TRANSPARENTE e ISENTA.

TRANSPARÊNCIA cria-se com Estrutura Organizacional Participativa, onde a OPINIÃO DE TODOS é ouvida e as DECISÕES da maioria LEGÍTIMAS.

ISENÇÃO cria-se com INSTRUMENTOS de CONSTITUIÇÃO claros construídos, em assembléia, com a participação de todos. Um ESTATUTO é a Base.

Um ESTATUTO q defina CLARAMENTE as RELAÇÕES ENTRE OS ASSOCIADOS e d ASSOCIAÇÃO com o Mercado, bem como REGIMENTO INTERNO se COMPLETAM.

A DIREÇÃO precisa estar nas mãos dos ASSOCIADOS: DIRETORIA, CONSELHO DE ÉTICA, CONSELHO FISCAL. A GESTÃO deve estar com a COMPETÊNCIA.

COMPETÊNCIA se faz com FORMAÇÃO e EXPERIÊNCIA. Se necessário o INVESTIMENTO (recursos próprios) em um GESTOR não deve ser DESCARTADO.

FOCO, FOCO em RESULTADOS. Desde a constituição todos devem estar voltados a responder a seguinte pergunta: O QUE EU GANHO COM ISSO???

TRANSPARÊNCIA + ISENÇÃO + COMPETÊNCIA + GESTÃO + FOCO EM RESULTADOS = MEIO CAMINHO ANDADO no Desenvolvimento Sustentável d'Associação.

Um ponto que considero de extrema importância para o desenvolvimento da discussão é o esclarecimento dos conceitos básicos de Escala e Associativismo. Se tivermos Escala podemos negociar direto com produtores e ganhar em preço e qualidade. Mas se somos pequenos precisamos nos associar. Colocando o Associativismo como modelo estratégico de negócio, temos que pensar de forma sistêmica: aqui a escala tem que ser alcançada em extensão e profundidade dentro da cadeia de suprimento. O Associativismo voltado, apenas, para o "Marketing" - modelo da maioria das chamadas Centrais de Compras - não é estratégico nem sustentável.

 Embora venha se apresentando como solução para a sobrevivência do pequeno / médio varejo - principalmente alimentar: palco dos maiores varejistas do mundo - os resultados podem ser considerados pequenos, se tomarmos o tamanho do mercado, e os avanços tecnológicos (processos) são pífios. Mas essa é outra grande discussão!


Vital Sousa
integrum Consultoria

Os Mais Lidos Da Semana!

Rally M+is - Transnordestina

O Rally
O Rally M+is em sua IV Edição – Rally M+is – Transnordestina – estará focando suas expertises no Varejo Alimentar: origem da proposta de trabalho da integrum Consultoria. Suas atividades estarão focadas no desenvolvimento / ampliação do relacionamento dentro da Cadeia de Suprimento e Qualificação de Operadores e Varejistas.
O que eu ganho com isso?
De início, a resposta à pergunta que, acreditamos, surgirá no momento inicial de nossa apresentação: do Consumidor à Indústria, os Benefícios Sistêmicos da maior Interação da Cadeia de Suprimento do Varejo Alimentar.
- Consumidores: MELHOR Atendimento, Preço, Qualidade, Variedade e Conforto; - Varejistas: MAIS Qualificação, Vendas, Gestão e Rentabilidade; - Transportadoras: MAIS Embarques, Precisão, Rapidez, Pontualidade e Eficiência; - Distribuidores: MAIS Mix, Giro, Clientes, Rentabilidade e Liquidez; - Indústrias: MAIS Vendas, Previsibilidade e Rentabilidade!
O Roteiro
O Percurso do Rally M+is – Transnordestina é um retorno às origens: queremos…

10 Perguntas Demolidoras (AP-InCo)

Ter uma Excelente ideia não basta. É preciso saber vender o seu peixe, a qualquer momento que seja preciso. Todo Empreendedor tem a obrigação de conhecer o seu Negócio nos mínimos detalhes. Isso é importante para Vender a ideia e para a gestão do negócio. Todo Empreendedor tem a obrigação de responder, e responder certo, estas 10 perguntas sobreo seu Negócio.
A Young Entrepreneur Council fez uma lista com 10 questões que todos os investidores querem saber do dono de um negócio.
Encarar um grupo de investidores é uma tarefa que exige muita preparação do empreendedor. Se ele quiser conquistar aquele aporte ou investimento para sua startup ou empresa, terá de responder com segurança a todas as dúvidas de seus inquisidores.
Não são perguntas fáceis. Qualquer deslize na explicação do negócio ou desconhecimento de algum detalhe da operação pode custar o tão sonhado capital. Para ajudar os empresários nesse momento de tensão, os diretores do Young Entrepreneur Council, uma associação mundial de…

De Volta ao Futuro! (AP II)

O Reveillon é um momento de luzes e cores: o branco da paz; o amarelo da prosperidade; o azul da harmonia; o verde da saúde; o laranja da vitalidade - esta deveria ser  a minha cor favorita; o vermelho da paixão... Um verdadeiro arco-íris de desejos e felicitações para um ano que se inicia, iluminado pelas luzes dos fogos de artifício e ao som do hit do dia: Vai Malandra!
No meio dessas "ondas" uma foto em preto e branco grita aos quatro ventos e aos quatro cantos da world wide web. Através de um post transversal nas redes sociais, alguém publica uma foto do fotógrafo Lucas Landau, que me conecta, imediatamente, com os versos de um hai kai...
"Pinto meu rosto Para me ver exposto, Sonhar em cores."
... Que, para mim, traduzem o "grito" do menino à beira mar com os olhos refletindo os fogos de artifício. Meu primeiro ímpeto é perguntar, como se ele me escutasse, "Você tem fome de que?"; "Você tem sede de que?" Porque você dá as costas à todas…